segunda-feira, 2 de março de 2015

O AMOR E EU





CHOVEU
ROLOU PELO TELHADO
FORAM GOTAS DE SAUDADE
EM NOITES GELADAS
FORAM LEMBRANÇAS
E RECORDAÇÕES
FORAM SAUDADES
QUE COLADAS
GRUDARAM NO CORAÇÃO
FOI COMO LÁGRIMAS
NA JANELA
ESCORRENDO POR ELA
COM SEU BRILHO DE LUZ
SÃO COISAS QUE SEDUZ
QUE ME FAZEM SONHAR
SÃO ONDAS ABRAÇANDO
OS PENHASCOS
SÃO COMO ABRAÇOS
QUE SEI
QUERO LHE DAR
É O AMOR E EU
É A FLOR QUE MORREU
POR FALTA DO SERENO
SÃO PERFUMES
QUE FICOU
COMO RECORDAÇÕES
EM UM FRASCO PEQUENO
SÃO TARDES QUE VÃO SUMINDO
É O SOL QUE SE DESPEDE
É A LUA QUE VEM SURGINDO
EM MEIO AS ESTRELAS DESTE CÉU
SÃO POEMAS E POESIAS
EM MADRUGADAS VAZIAS
QUERENDO COM O VENTO VOAR
SÃO DESEJOS QUE SE EXTINGUIRAM
QUE FORAM SUMINDO
E COMO ESTA ESTRELAS
EU SEI
VAI... SE APAGAR.
É O AMOR EU
E EU E O AMOR
É COMO A FLOR
QUE MORREU
É A SEMENTE
QUE NÃO VINGOU
É O PASSADO
SONHOS QUE AO MEU LADO
FORAM SE APAGANDO
SÃO RASTROS QUE FUI DEIXANDO
DEPOIS
QUE MINHAS LÁGRIMAS... SECOU
E O  MUNDO
CONTINUA O MESMO
NADA MUDOU
QUIS MORRER
QUIS DESAPARECER
QUIS ME EXTINGUIR
QUIS SUMIR
MAS VOCÊ NÃO DEIXOU
FOI AS LEMBRANÇAS QUE ME DERAM
AS RECORDAÇÕES
QUE FALTOU
E ENTÃO SIGO ADIANTE
LEVANDO DENTRO DA ALMA
ESTA LUZ
QUE ESTE AMOR TRADUZ

E QUE NUNCA... NUNCA SE APAGOU.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for blogspot, Blogger...