segunda-feira, 30 de março de 2015

O TEMPO








MEU POEMA FALA
DAS FOLHAS QUE CAÍRAM
DO VENTO QUE AS ACARICIOU
DO SOL QUE SUMINDO
PELA LUA CHOROU
FALA DE VERSOS RECITADOS
FALA DE FRASCOS DE PERFUMES
QUE AO POUCOS FORAM QUEBRADOS
QUE PELA CALÇADA EVAPOROU
FALA DE UMA POESIA
DAS ESTRELAS QUE DE DIA
NUNCA BRILHOU
FALA DA BRISA DO MAR
FALA DO DOCE PALADAR
DOS SEUS LÁBIOS NOS MEUS
FALA DOS SEUS OLHOS LINDOS
QUANDO SORRINDO
OS MEUS EMBRIAGOU
FALA DAS COISA DOCES
DOS DESENCONTROS
DOS ESTONTEANTES DESEJOS
QUE FEITO BEIJOS
EM MEUS LÁBIOS DEIXOU
FALA DAS ILUSÕES
DAS MAGIAS QUE O CORAÇÃO
CRIA
FALA DA SABEDORIA
DOS GÊNIOS
DAQUELES QUE DEIXARAM
PARA SEMPRE
A SEMENTE
QUE EM NOSSOS CORAÇÕES GERMINOU
FALA DAS FLORES
DAS CORES
DA SOLIDÃO
DAQUELA DOCE SENSAÇÃO
QUE NADA TERMINOU
FALA DESTE ENCONTRO
QUE O TEMPO

EM SUAS PAGINAS... GUARDOU.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for blogspot, Blogger...