segunda-feira, 10 de julho de 2017

ENTRE AS TEMPESTADES DO VERÃO PASSADO






DEIXEI
A LÁGRIMA CAIR
ASSIM COMO A CHUVA
QUE CAI LA FORA
FORAM HORAS
PERDIDAS PELO TEMPO
FORAM SILÊNCIOS
SUSSURROS DO VENTO
DEIXEI
MEUS SONHOS
SE APAGAREM
TAL QUAL A VELA ACESA
NADA RESTOU SOBRE A MESA
A NÃO SER UMA LÁGRIMA
PERDIDA
DEIXEI
POEMAS INACABADOS
TAÇAS DE VINHOS PELA METADE
POIS EM MOMENTOS DE SAUDADE
NADA FICA
NEM O TEMPO EXPLICA
O TAMANHO DESTA DOR
DEIXEI
MINHAS LEMBRANÇAS
DEPENDURADAS
EM UM CANTO QUALQUER
E DEBRUCEI
SOBRE O RETRATO DE UMA
MULHER
TAL FOI MINHA DOR
POIS O AMOR ACABOU
FOI EMBORA
VOOU
E HOJE... NADA MAIS RESTA
APENAS UMA FRESTA
ENTRE A TEMPESTADE DO VERÃO

QUE... PASSOU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for blogspot, Blogger...